Sobre pensar demais

Uma das palavras que mais gosto é “overthinking”, não só pela sonoridade, mas pelo significado: pensar demasiadamente. Talvez até por identificação? Não sei, eu gosto de ter uma única palavra pra definir esse estado.

Eu penso demais. Um turbilhão de coisas passa pela minha mente, associando passado e presente, trazendo dores de cabeça que eu achei já ter superado. Um pensamento leva a outro, que leva a outro e a outro. No final, eu nem sei mais no que estava pensando.

O caminho, muitas vezes, é tranquilo, simples como contar até três, um pensamento aqui e outro ali, tudo faz sentido. Faz sentido que eles estejam conectados, faz sentido relacioná-los. O que me preocupa mesmo é onde vou chegar, para onde os pensamentos estão me levando. Tento me prender a coisas inofensivas durante o trajeto na esperança de não chegar aonde eu sei que os pensamentos querem chegar. Eles parecem ter vida própria, querem me fazer repensar tudo aquilo que eu já esgotei.

Eu estou esgotada. Eu quero esquecer. Eles não vão deixar.

Escrever foi uma das maneiras que encontrei para calá-los, mesmo que por alguns instantes. Assim como Arthur Helps entendeu que a leitura pode ser um modo engenhoso de evitar o pensamento, eu aprendi com o tempo que a escrita pode ajudar.

#archive #pessoal